Home Certificação PMP e Certificação CAPM PMP: aprenda com quem passou – entrevista com Leonardo Moreira

PMP: aprenda com quem passou – entrevista com Leonardo Moreira

4142
4

Leonardo Alberto Moreira é gerente de projetos na PDCase, importante empresa de TI de Belo Horizonte, com unidades de negócio também em São Paulo, Vitória, São Luís, Belém e Porto Alegre. Ele decidiu se tornar um PMP após conversas com alguns colegas de MBA, que o incentivaram a fazer a prova logo ao final do curso. Fez também algumas sondagens com outras pessoas, constatando que é uma certificação que, mesmo com o passar do tempo, ainda é muito requisitada.

Leonardo foi aprovado no exame de certificação PMP  no dia 20/08/2010, e gentilmente nos concedeu a entrevista a seguir.

Algumas pessoas dizem que, se você é um gerente de projetos você tem que ser um PMP. O que você pensa sobre isto? O que você pensa sobre a certificação hoje?

Não acho que isso seja uma regra, porém é um ótimo parâmetro para se identificar o nível de conhecimento na área. No meu caso, por exemplo, achei que sabia muita coisa e ao avaliar o que era necessário melhorar, identifiquei alguns pontos falhos em áreas  que eu imaginava dominar . Além disso, se você já tem a experiência e o treinamento necessários à função, será muito mais fácil obter a certificação, e dar assim ao mercado o atestado de sua proficiência na área.

Durante quanto tempo você se preparou para o exame?

Foram 2 meses no início do ano, janeiro e fevereiro. Depois fui obrigado a para por uns 2 meses, até que retomei os estudos em meados de maio de 2010, e não parei mais até a semana da prova no mês de agosto de 2010.

Como foi esta preparação? Como ficou sua vida no período mais intenso?

Acho que a palavra é cansativa.  Principalmente os períodos finais foram muito desgastantes, pois coincidiram com as ultimas matérias do MBA e o curso preparatório para o PMP. Eu estudava segunda-feira, terça-feira, e às vezes quarta-feira também.  Na quinta, ficava até às 23hrs no preparatório. Sexta-feira à noite e sábado de manhã era o MBA, e ainda tinha o trabalho. Porém nos finais de semana procurei descansar bastante para conseguir manter durante a semana.

Estudou por área de conhecimento ou por grupos de processos?

Estudei por áreas de conhecimento. Porém, na última semana li alguns capítulos do livro da Kim Heldman, que é por grupo de processos.

Quais foram os materiais utilizados?

A maior parte dos estudos foram baseados no livro PMP Exam Prep, da Rita Mulcahy. Porém, li também o PMBOK 4ed e, como disse , na última semana li 3 capítulos do livro PMP Project Management Professional Exam, da Kim Heldman e Vanina Mangano. Além do MBA e do curso preparatório para o PMP.

Quantas vezes você leu cada material (especialmente o PMBOK)?

O PMP Exam Prep Exam li 2 vezes, e ao final li os capítulos em que estava com mais dificuldade. Li o PMBOK  e os grupos de processos Planejamento, Execução e Monitoramento e Controle, do livro da Kim uma vez.

Porque você decidiu fazer um treinamento preparatório para a prova? Qual foi o papel do treinamento em sua preparação?

O treinamento me veio em um momento muito oportuno, pois já havia começado os estudos, e o curso terminaria próximo da data que eu havia me proposto a fazer a prova. Optei por fazer o curso pois sentia falta de direcionamento quanto as minhas dúvidas, e também por estar focado no exame, diferentemente do curso de MBA. O treinamento me ajudou bastante, no esclarecimento de temas que sozinho eu não conseguiria entender plenamente, além de fornecer diversas dicas, não só sobre as questões da prova, mas também sobre todo o processo da certificação.

Você decorou algo, em especial ITTO (sigla em inglês para Entradas, Ferramentas e Técnicas e Saídas dos processos do PMBOK)?

ITTO eu não decorei. Utilizei o Rita Process Chart para entender o fluxo dos processos. Sabendo o fluxo, os termos lhe vêem a cabeça ao ler as alternativas. Memorizei também algumas fórmulas.

Sobre simulados: quais simulados você fez? Aproximadamente quantas questões você respondeu?

Fiz muitos, muitos e muitos. Fiz grupos de 20, 100 e 200 questões, utilizando algumas ferramentas de simulados, e ao final já estava até decorando algumas perguntas.

Você estudou em conjunto com mais alguém, ou sozinho?

Durante os estudos apenas tive como colegas os participantes do curso preparatório, e minha namorada que muitas vezes me argüiu :-). Mas colegas de estudo não tive.

Quando você percebeu (ou decidiu) que era hora de fazer a prova? Que você estava preparado?
Em um determinado ponto dos estudos, notei que meu desempenho nos simulados se estabilizou, e não melhorava tão rapidamente quanto antes. Como os resultados estavam entre sempre entre 75% e 90%, achei que era a hora.

Como foi o dia anterior à prova?

Procurei não estudar muito. Apenas fiz uma revisão dos pontos chave, e procurei memorizar as fórmulas. Joguei futebol pra conseguir relaxar um pouco, o que foi muito bom. Tentei dormir cedo, porém sem muito sucesso, pois o nível de tensão só aumentou até a chegada da prova.

E a prova: foi mais fácil ou mais difícil do que você imaginou? Mais fácil ou mais difícil do que os simulados?

Esse é um ponto que acho meio difícil dizer, pois não sei ao certo quantas questões acertei e quais foram elas, mas achei algumas questões muito difíceis. Porém ,o número de questões fáceis também foi maior do que encontrei nos simulados. A principal diferença que notei foram as famosas questões de EXCETO. Não me lembro de nenhuma delas em toda a prova.

Quais foram as áreas de conhecimento / grupos de processo que você teve mais dificuldade?

Acho que a área de aquisições é a que mais me causou preocupação durante a preparação. No exame as questões de execução foram maioria nas que marquei para revisão.

Como foi o local? Confortável, barulhento? Havia uma calculadora? Com o que você pôde entrar na sala?
Sim estava confortável. Apenas o ar condicionado fazia um pouco de barulho. Porém acho que eu estava tão focado no exame que não me importei muito. Quanto à calculadora, o fiscal notou que a fornecida no computador com o exame estava me atrapalhando e resolveu me fornecer uma. Ao entrar para a sala foi solicitado que deixasse tudo, até a caneta que havia levado, no armário fornecido.

Você fez braindump?
Não. Cheguei a pensar na idéia, porém optei por deixar para memorizar o mais importante no dia anterior mesmo.

Você faria algo diferente em relação à sua preparação, com a experiência que tem hoje?
Não acho que devesse alterar nada. O único ponto de observação é sobre o curso preparatório, que eu não planejava fazer. Acabei fazendo por ser dentro da empresa e então notei que realmente seria necessário. Neste ponto, se fosse me preparar novamente, já iniciaria com o curso dentro dos planos para estudo.
com alguns colegas de MBA, que me incentivaram a tentar logo ao final do curso, e por sondagens que fiz com outras pessoas, onde constatei que é uma certificação que mesmo com o passar do tempo, está muito requisitada.

4 COMMENTS

LEAVE A REPLY

Please enter your comment!
Please enter your name here

Notify via Email Only if someone replies to My Comment